Musical RB 20h às 23h
29 junho/2015


Por: admin

Charge2012-e

O fato de a criminalidade em Barreiras estar passando dos limites fica ainda mais evidente quando a violência começa a atingir pessoas ligadas à esfera da política do município. Enquanto as vítimas são pobres, negros, trabalhadores, parece que está tudo bem. Mas quando a paz e tranquilidade da classe média-alta estão ameaçadas, o problema parece atingir outra proporção.

Esta semana o crime bateu na porta de uma secretária municipal. Regina Figueiredo, secretária de Saúde de Barreiras, passou momentos de medo com a notícia da tentativa de sequestro de sua filha, Tainara Figueiredo Nogueira, 34 anos.

Na quarta-feira (24), Dia de São João e feriado municipal, bandidos abordaram Tainara quando ela estacionava o carro e a fizeram refém em seu próprio veículo em posse dos criminosos. Em um ato de pânico a vítima abriu a porta do automóvel e se jogou para fora com ele em movimento. Felizmente só sofreu ferimentos leves.

Na manhã desta sexta-feira (26) foi a vez da professora Carmélia da Mata, presidente do Sindsemb (Sindicato dos Servidores Municipais de Barreiras) e ex-candidata a vereadora. Dois jovens a abordaram por volta das 9h, quando ela abria o portão de sua casa para a diarista.

Ao que tudo indica eram dois menores de idade que, armados, faziam ameaças e pediam dinheiro e objetos de valor. Só conseguiram levar o celular de Carmélia, depois que a professora entrou em luta corporal com os jovens, chegando a ser atingida por golpes com o revólver. Os dois fugiram em uma moto e teriam assaltado um escritório de contabilidade no meio da fuga.

Em ambos os casos as vítimas demonstraram coragem e tiveram sorte, mas infelizmente nem sempre é assim. A onda de assaltos na maior cidade do oeste baiano é assustadora e já não se fala em outro assunto.

Os cidadãos estão acuados e parece ter ficado claro que a realização da sexta Caminhada da Paz, que ocorreu no dia 16 de junho, somente surtirá efeito se acompanhada de ações efetivas que vão muito além de policiamento ou inauguração do presídio. Devem passar essencialmente por ações que melhorem a educação e o bem-estar social.

Enquanto tivermos mais de 3 mil jovens fazendo parte de gangues nos bairro periféricos da cidade, trabalhando para o tráfico ou simplesmente roubando para se sentir menos excluídos na sociedade de consumo, não teremos resultado diferente.

Enquanto não levarmos à sério a oferta de serviços públicos de saúde, educação, lazer, saneamento adequado, transporte digno e mais qualidade de vida para a população mais pobre, a catástrofe social avançará mais e mais, a ponto de a população passar a apoiar atitudes mais enérgicas e pouco eficazes, como a redução da maioridade penal, que certamente acabará em mais encarceramento e violência.

Barreiras está hoje com um revólver apontado para a cabeça, de joelhos e com as mãos para o alto. É vítima de seu crescimento desenfreado e sem compromisso com o desenvolvimento de uma comunidade harmônica. Esse é um dos grandes desafios que emergirão no debate político que deve ocorrer nas próximas eleições. O que se espera é que seja um momento propício para a apresentação de propostas que possam dar esperança de um futuro melhor para o município.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*





Rua Guadalajara, 403 - Centro | Barreiras-Bahia
© Copyright 2013 RB - Rádio Barreiras | Todos os direitos reservados