Por: admin

IDH4

Bairro Santa Luzia é um nos mais pobres de Barreiras e o que mais sofre com a falta de infraestrutura, principalmente em épocas de chuva

De acordo com dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), relativos ao levantamento do censo realizado em 2013, o município de Barreiras tem o segundo maior Produto Interno Bruto (PIB) de toda a região do extremo oeste baiano. A cidade só perde para Luis Eduardo Magalhães.

infografico-2

O PIB barreirense é de R$ 2,4 milhões, enquanto o município vizinho tem a cifra de R$ 3,5 milhões. Somadas as quatro principais cidades do Oeste, que são Barreiras, Luis Eduardo, Formosa do Rio Preto e São Desidério, o cálculo do PIB dividido pela população da região, faz com que o oeste baiano tenha uma renda per capita maior que a média em todo o Estado da Bahia, que é de R$ 11,8 mil. No Brasil, a renda média é de R$ 24 mil por habitante.

O ramo de serviços é o principal responsável pela renda no município, movimentando R$ 1.328.500 (54,4% do PIB). O agronegócio vem em seguida, representando 20,5% do PIB.

IDH5

Família que vive no bairro Santa Luzia em Barreiras

POPULAÇÃO

Em número de habitantes, a população do Extremo Oeste é de 591,8 mil, enquanto o estado da Bahia possui 14,1 milhões de habitantes. A população do Oeste corresponde a 4,18% da população baiana. O município mais populoso da região é Barreiras, com 152 mil habitantes, e o que possui menor volume populacional é Catolândia, com 3,2 mil habitantes.

RENDA POR HABITANTE

Ainda de acordo com os dados econômicos do IBGE, a renda per capita do barreirense é de R$ 17,3 mil, o sétimo maior PIB per capita da região. Mas a impressão que se tem é que enquano o PIB cresce a população fica cada vez mais pobre.

A cidade é, sem dúvida, uma das mais ricas do oeste do estado, mas a má distribuição de renda, somada à uma sucessão de gestões públicas ruins fazem com que a realidade seja outra. De um lado uma pequena parcela abarca grande parte dessa riqueza, enquanto a maioria da população sofre com falta de infraestrutura.

infografico-PIB

Nem mesmo áreas como o saneamento básico avançaram a ponto de suprir as necessidades da população. Isso faz com que os demais índices, como o de saúde, educação e segurança pública também estejam muito abaixo do potencial econômico local.

Como um município com um PIB per capita de R$ 17,3 mil pode ter tantos bairros pobres e violentos? A resposta está no alto índice de concentração de renda e na desigualdade social, que é uma realidade não só em Barreiras ou na Bahia, mas atinge todo o Brasil.

1 Comentário

Deixe o seu comentário!

*





Rua Guadalajara, 403 - Centro | Barreiras-Bahia
© Copyright 2013 RB - Rádio Barreiras | Todos os direitos reservados