A Voz do Brasil 19h às 20h


Por: Athenais

A Polícia Civil apreendeu, na manhã de ontem, computadores, celulares e demais dispositivos móveis em quatro endereços na Bahia e em São Paulo

O Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado da Polícia Civil apreendeu, na manhã de ontem, computadores, celulares e demais dispositivos móveis em quatro endereços na Bahia e em São Paulo. A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos municípios de Barreiras (2), Formosa do Rio Preto (1) e na capital paulista.

A operação tem o objetivo de identificar os autores de ações caluniosas, com disseminação de ‘fake news’, contra juízes e desembargadores baianos acusando-os de supostamente integrar uma quadrilha de venda de sentenças no oeste baiano. As investigações tiveram início após denúncia de magistrados baianos sobre a publicação classificada como inverídica em uma revista. Foram alvos dos mandados uma residência em Barreiras e outra em Formosa do Rio Preto, um escritório de advocacia em Barreiras e uma editora em São Paulo.

“O material será analisado pelo Departamento de Policia Técnica para avaliar se houve ou não participação de suspeitos na produção da publicação”, afirmou o diretor do Draco, delegado Marcelo Sansão. O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) não emitiu opinião sobre a investigação e aguarda informações sobre o caso. Os desembargadores e juízes não se manifestaram sobre o assunto.

A OAB-BA defendeu a apuração dos fatos. “Nós combatemos todo o tipo de fake news. Acho que elas devem ser investigadas e deve ser assegurado a todos os investigados o direito a defesa. Não podem ser condenados antes de serem investigados. É um tipo de comportamento que a gente não pode tolerar. E, nesse caso específico, tenho dito para todos os que me ligam que apoio a investigação e também outras questões relativas a esse ponto”, declarou o presidente, Fabrício Castro, à Tribuna. “Que todas as investigações sejam feitas e que o caso seja passado a limpo”.

Em maio, a Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB) já havia se manifestado sobre o assunto. “Em uma atitude criminosa e covarde, ao lançar uma notícia falsa e sem identificação do autor, a publicação apócrifa produz informações com ilações sem base jurídica, agressões verbais e sem qualquer compromisso com a verdade, no intuito de constranger e intimidar, sem êxito, o Poder Judiciário baiano. As informações que constam no referido material, cujas imagens de páginas também circulam em redes sociais, resultaram em uma agressão à magistratura, com ofensas à honra de vários cidadãos. Mostram-se graves pela tentativa de desestabilizar a convivência harmoniosa entre magistrados e a comunidade civil”, declarou a entidade, na época.

Contas

O Tribunal de Contas dos Municípios, ontem, votou pela procedência do Termo de Ocorrência lavrado contra o prefeito de Gandu, Leonardo Barbosa Cardoso, pelo pagamento irregular de diária e taxa de inscrição para participação em evento promovido pela UBD – União Brasileira de Divulgação, no exercício de 2018. O relator do processo, conselheiro José Alfredo Rocha Dias, determinou o ressarcimento, com recursos pessoais, do valor de R$1.237,00.

O termo destaca que a questão envolve fatos divulgados no dia 05/08/2018 em programa jornalístico Fantástico, da Rede Globo, a respeito de compra de diplomas de mérito e concessão de medalhas de honra a políticos com a utilização de recursos públicos intitulada “Jumento paga empresa e é diplomado como um dos melhores prefeitos do Brasil”.

Fonte: Tribuna da Bahia

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*





Rua Guadalajara, 403 - Centro | Barreiras-Bahia
© Copyright 2013 RB - Rádio Barreiras | Todos os direitos reservados