A Voz do Sul 09h às 13h30


Por: Athenais

Em entrevista à reportagem, vítima relatou os momentos de terror que viveu por uma semana; homem foi preso.

Uma mulher de 28 anos foi mantida em cárcere privado, espancada e torturada pelo companheiro em Salvador. Após dias de terror vividos durante uma semana no mês de setembro, a operadora de telemarkentig contou, em entrevista à reportagem da TV Bahia, como foram as sessões de tortura e como conseguiu fugir de casa. O homem foi preso na última quinta-feira (5). [Assista relato no vídeo acima]

“Me dava socos… chutes, pegou o rolo de macarrão, tentou introduzir em mim várias vezes. E quando ele via que não conseguia pelo fato de eu me debater e gritar, ele começou a me espancar com o rolo do macarrão”, relatou.

A operadora de telemarketing também contou que o companheiro tentou sufocar ela. “Várias vezes com as mãos, com sacos de supermercado, e com fios de extensões elétricas”, disse aos prantos.

“Fiquei trancada durante oito dias tendo que avisar, falar pra todo mundo do meu ‘zap’, meus contatos, que eu estava voltando com ele porque eu o amava, porque queria estar com ele, quando na verdade a maior parte das mensagens não era eu que enviava, era ele que mandava. Foram dias… digamos assim, de terror”, relatou.

Ela ainda disse que os vizinhos não perceberam nada. “Não, em momento algum dava pra ouvir nada. Na hora da tortura, ele colocava o som praticamente no último volume. Todo momento que ele me batia, eu pedia a Deus pra me tirar dali, me dar uma luz, e me mostrar uma forma de sair daquele lugar”, disse.

Ela ainda relatou como conseguiu fugir de casa. “O medo não me deixava ver que, de certa forma, a porta, mesmo fechada, eu teria como abrir ela por dentro e sair, correr, pular, de algum jeito. Foi quando ele saiu, me deixou lá, ainda pediu que eu limpasse ainda o sangue que tava [sic] pela casa e arrumasse a casa. Quando ele saiu, eu consegui abrir a porta e pulei o muro do primeiro andar e saí na rua. Pedi socorro à primeira pessoa que eu vi, e fui pro hospital porque não tinha condições nem de respirar direito”, relatou.

Em cinco anos de casamento, a mulher saiu de casa quatro vezes, e sempre procurou ajuda da polícia. “Eu gostava muito dele, ele sempre me ligava, pedia pra voltar, dizia que tava [sic] arrependido, que queria começar tudo do zero, e aí acabava acontecendo que eu voltava pra casa de novo”, contou.

A operadora de telemarketing conta que encontrou força para recomeçar no apoio de amigos, família e a filha de 7 anos, fruto de outro relacionamento.

“Não tá [sic] fácil de recomeçar porque cada gesto que as pessoas faz [sic] comigo, se chega em mim, toca em mim, eu já fico apavorada. Se pega no meu pescoço, já fico com medo. Não consigo dormir de noite direito porque toda vez que eu durmo eu tenho aquela sensação de que algo vai acontecer. Quero muito seguir em frente”, relatou emocionada.

Fonte: G1

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*





Rua Guadalajara, 403 - Centro | Barreiras-Bahia
© Copyright 2013 RB - Rádio Barreiras | Todos os direitos reservados