Por: Athenais

O aumento de furtos de energia no estado, de um mês para o outro, foi superior a 35%. De janeiro a março, foram 17 mil

Continua crescendo na Bahia o número de ligações clandestinas de energia – os chamados “gatos” – e as adulterações de medidores de eletricidade, que fazem com que os favorecidos gastem mais eletricidade pagando menos. O aumento de furtos de energia no estado, de um mês para o outro, foi superior a 35%. Entre janeiro e março deste ano, 17 mil residências e estabelecimentos foram flagrados furtando energia. Em abril, esse montante saltou para 23 mil.

Os dados foram enviados ao jornal Tribuna da Bahia pela concessionária que administra o serviço, a Coelba (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia). Para descobrir os 23 pontos de gatos de energia foram realizadas 57 mil inspeções em todo o estado.

Somente em Salvador e Região Metropolitana foram realizadas 11 mil vistorias, sendo identificados seis mil casos de ligações clandestinas, o que permitiu recuperar energia suficiente para abastecer o município de Candeias durante um mês.

No primeiro quadrimestre de 2019, a energia recuperada poderia abastecer um município com 720 mil residências, como Feira de Santana, durante 30 dias. “Atuando de forma preventiva, a Coelba conta com uma equipe de inteligência que trabalha ativamente para identificar e retirar ligações irregulares de energia”, reforça a empresa.

Entre as redes irregulares, uma delas foi identificada em uma fazenda de coco e de secagem de café no Córrego do Marobá, na cidade de Nova Viçosa, no sul da Bahia. O gato era feito por três transformadores e 1,3 km de extensão, sem equipamentos de medição, o que, além da irregularidade administrativa, também colocava em risco a vida de pessoas que transitavam pelo local.

O proprietário da fazenda foi preso em flagrante e levado para Delegacia Territorial de Nova Viçosa. A energia recuperada nessa operação é suficiente para abastecer 3,5 mil residências durante um mês.

Outras três fazendas foram autuadas semana passada, também no interior da Bahia, desta vez em Juazeiro. Técnicos da distribuidora percorreram a região do Salitre e encontraram gatos que atendiam irregularmente lavouras irrigadas da região.

“Ligação clandestina de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal Brasileiro e conta com o apoio de toda a população para realizar denúncias, que podem ser feitas em caráter anônimo por meio dos canais de atendimento da distribuidora.

O furto de energia é crime, sujeito às penalidades do artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cuja pena pode alcançar até oito anos de reclusão. Além de representar riscos de acidentes graves à população, a energia furtada é paga por outros consumidores, através do repasse na tarifa de energia, conforme determina a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Como denunciar

Para reduzir os riscos e o furto de energia, a Coelba mantém um programa constante de inspeções. A empresa tem canais de denúncia para casos de fraudes e furtos, por meio dos quais é possível passar as informações anonimamente, como o telefone 116 ou o sitewww.coelba.com.br.

Orientações de Segurança

Quem faz ligação clandestina corre o risco de sofrer acidentes graves, muitas vezes fatais, pois envolve a manipulação de circuitos energizados. Os técnicos da Coelba recebem horas de treinamentos específicos antes de atuar na rede elétrica.

Há também o risco de causar um curto-circuito que atinja a rede, podendo provocar o desligamento e a queima de equipamentos e eletrodomésticos da residência e da vizinhança.

A Coelba orienta que todos podem reduzir o valor da conta de luz mensal usando a energia elétrica de modo eficiente e evitando desperdícios, principalmente, na utilização de aparelhos, tais como chuveiros, ferros de passar roupas, condicionadores de ar, aquecedores e secadores, entre outros.

Fonte: Tribuna da Bahia

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

*





Rua Guadalajara, 403 - Centro | Barreiras-Bahia
© Copyright 2013 RB - Rádio Barreiras | Todos os direitos reservados