13 novembro/2015
Por: admin

Apenas quatro rodadas para o fim do Brasileirão 2015, e o campeão brasileiro (Corinthians) está praticamente definido. O G-4, que pode virar G-5, a depender do resultado da Copa do Brasil, também está bem encaminhado. Na reta final do campeonato as emoções parecem reservadas para a parte debaixo da tabela.

O Z-4 a briga para não descer para a segunda divisão promete duelos memoráveis. Da 15ª posição até a lanterna da competição (20ª colocação), os seis clubes (Figueirense, Avaí, Goiás, Coritiba, Vasco e Joinville) que ocupam esta parte da tabela têm chances de livrarem ou caírem para a Série B em 2016.

A diferença entre o Figueirense (15º) e Joinville (20º) é de apenas cinco pontos, o que torna a menor diferença desde 2006, quando o campeonato passou a ser disputado por 20 equipes. Uma coisa é certa, dos seis, quatro vão disputar a segunda divisão no ano que vem, mas qualquer um dos seis pode escapar da degola.

Na 35ª rodada começam os confrontos diretos que darão o tom desta disputa para não cair: Goiás x Coritiba e Avaí x Joinville se enfrentam nesta briga. Já na 36ª, é a vez de Joinville x Vasco medirem forças. O último confronto na batalha para não cair ficou reservado para a última rodada (38ª): Coritiba x Vasco. Apenas o Figueirense não terá chance de evitar que adversários pontuem na corrida para se manter na Série A.

No histórico do Brasileirão da Série A, apenas um time por ano foi capaz de subir na tabela e se safar nas quatro rodadas finais. Qual será o clube que vai safar nesta temporada? Ou esta escrita, de apenas um dos integrantes do Z-4 subir e evitar a queda para a Série B vai ser mudada? Façam suas apostas.

13 novembro/2015
Por: admin

Se o torcedor argentino já não andava lá tão otimista com a seleção, que faz péssima campanha nas eliminatórias sul-americanas e reclamava pelas ruas de Buenos Aires, das ausências de Messi, Aguero e Tevez no confronto contra o Brasil, os fanáticos “hermanos” viram o maior estádio do país se transformar numa “piscina” momentos antes do super-clássico. Por consequência, representantes das duas federações, a AFA e a CBF, chegaram a um acordo – algo não muito habitual em se tratando de argentinos e brasileiros – e decidiram antes mesmo da decisão do trio de arbitragem, adiar a partida para hoje no mesmo horário. Estádio onde os argentinos ganharam o Mundial de 78, numa final histórica contra os holandeses, o Monumental de Nuñez, estádio do River Plate, um dos times mais populares do país, ficou com a grama embaixo d’agua sem oferecer a mínima condição para que as duas seleções pudessem jogar. Se a partida já promete ser “pegada”, principalmente por causa das ausências dos jogadores mais técnicos, imaginem só o que poderia acontecer num gramado alagado como estava o Monumental ontem. Agora, resta torcer para que “Don Pedro”  – como os argentinos chamam o santo que manda chuva – “feche as torneiras” sobre Buenos Aires e Argentina e Brasil possam fazer um belo espetáculo hoje a noite, aliás será um ótimo programa para uma sexta-feira concordam ?

12 novembro/2015
Por: admin

O Campeonato Brasileiro da Série A está quase no fim, mas análises já são feitas pelos estatísticos doa bola. O destaque fica por conta de um recorde negativo do atual campeonato quando comparado aos demais, desde que a fórmula de pontos corridos passou a vigorar no futebol nacional. O recorde é o número de técnicos que conseguiu permanecer durante toda a competição: dois. Apenas dois técnicos estão empregados, por enquanto, na Série A.

O recorde negativo de 2015 se iguala ao do ano de 2005. Naquela ocasião, apenas Muricy Ramalho (Internacional) e Abel Braga (Fluminense) conseguiram se manter em seus cargos. Este ano Tite (Corinthians), que pode ser campeão, e Levir Culpi (Atlético-MG) que pode ser vice, ainda estão no comando de suas equipes.

Desde que a competição começou a ser realizada com pontos corridos, os anos que mais técnicos permaneceram nos cargos foram em 2008 e 2012, nove “comandantes” em cada uma das duas temporadas. Números também não satisfatórios, se levar em consideração que a competição tem 20 clubes. Nos anos em que mais técnicos ficaram empregados no mesmo clube, os números não chegam a 50% do total.

Dos dois atuais “sobreviventes”, Tite vive uma excelente fase, já é apontado como o possível sucessor de Dunga, caso o técnico da Seleção Brasileira não desempenhe um bom papel nas Eliminatórias para a Copa 2018. Tite disse que no momento isso não interessa ele, mas… nunca se sabe.

Levir Culpi vive uma “tormenta” frente ao Galo Mineiro. Além de ter poucas chances de alcançar o título do Brasileirão, ele balança no cargo antes mesmo do fim da competição. Segundo jornalista de portal argentino, o Atlético-MG teria feito oferta para Edgardo Bauza, atual técnico do San Lorenzo-ARG. O vínculo de Levir Culpi com o clube se encerra em dezembro deste ano, e uma possível renovação ainda não foi definida.

Será que o recorde negativo de apenas dois técnicos que permaneceram na mesma equipe da primeira até a última rodada em 2005 pode ser superado nesta temporada?

Ele é o que podemos chamar de um “fenômeno”. Capaz de fazer times medianos conquistarem títulos importantes, (LDU e San Lorenzo foram campeões da Libertadores sob seu comando) o argentino Edgardo Bauza, está negociando com o Atlético Mineiro, para, pela primeira vez, treinar um clube brasileiro na carreira. Os dirigentes do galo não confirmam a informação, apenas admitem que “sondaram” o treinador argentino para saber do interesse dele em trabalhar no Brasil. “El Narigón” como é carinhosamente chamado pelos argentinos, não quer falar sobre o assunto, muito provavelmente por que sabe que até agora, os dirigentes mineiros não definiram se Levir Culpi seguirá ou não no comando da equipe. O que mais surpreendeu a crônica esportiva mineira, é que Culpi está na vice-liderança do Brasileirão, (um dos campeonatos mais disputados do planeta) e já disse explicitamente que pretende seguir no Atlético, ainda mais para ter a chance de disputar a Libertadores no ano que vem. Mas como Bauza é um especialista neste tipo de competição, fica difícil acreditar que a dita “sondagem” limitou-se apenas a um mero interesse. No futebol, o ditado “onde há fumaça,há fogo” é muito usual. Então, não creio, caros internautas, que o Galo tenha simplesmente “sondado” o argentino. Podem acreditar que a proposta já está na mesa do procurador do treinador. Se ele vai aceitar ou não, aí é uma outra história. Os próximos capítulos desta negociação é que vão mostrar como ela vai se desenrolar e para qual das partes interessadas haverá um final feliz.

11 novembro/2015
Por: admin

Os times baianos parecem gostar de “causar” com suas torcidas na Série B. Pela 35ª rodada da competição as duas equipes não se saíram bem em seus compromissos. O Vitória foi atropelado pelo América-MG. Já o Bahia deixou escapar a vitória em casa diante do agora rebaixado ABC.

Vitória entrou em campo antes do rival. O Rubro-Negro foi ao Independência tentar buscar pontos preciosos para seu retorno a Série A. Do outro lado estava o América-MG, focado e em busca do mesmo objetivo do time baiano. Na luta entre Coelho e Leão, melhor para os donos da casa que passaram por cima do Vitória: 4 a 0.

O Coelho mineiro se consolida como segundo colocado e encaminha sua volta a elite do brasileirão com 63 pontos. Já o Leão ficou em terceiro na tabela com 60 pontos, e vê os principais concorrentes se aproximarem.

Na Arena Fonte Nova o Bahia recebeu o ABC em uma partida movimentada, com muita correria, mas com um resultado que não agradou nenhum dos dois times. O placar de 2 a 2 teve gosto amargo para ambas equipes. Com o resultada o ABC confirmou o seu rebaixamento para a Série C em 2016. O Bahia tem o segundo resultado ruim de maneira consecutiva dentro de casa.

O Bahia complicou a situação na luta para subir para a Série A. O Tricolor Baiano está em sétimo lugar, com 55 pontos, três atrás do último time do G-4 (Santa Cruz). Faltam apenas três rodadas para o fim da competição. O Bahia jogará duas partidas fora de casa (Boa Esporte e Náutico), e uma em casa (Náutico).

Vitória e Bahia conseguirão retornar para a Série A em 2016? O Leão depende apenas si próprio para alcançar o objetivo. Já o Bahia precisará de resultados satisfatórios e “secar” os adversários por uma vaga à elite do brasileirão.

11 novembro/2015
Por: admin

Acabou o sofrimento. A vitória de ontem a noite, no interior do Mato Grosso, por 1×0, com um gol solitário do atacante Ronaldo, sobre a Luverdense da cidade de Lucas do Rio Verde, devolveu o Botafogo a elite do futebol brasileiro. Com 68 pontos ganhos, em 35 jogos disputados, atingindo a marca de 20 vitórias e aproveitamento de 64,8%, o time carioca está de novo na Série A do Brasileirão e agora tem como principal objetivo nas três partidas que faltam, manter o bom desempenho e ser campeão da Série B. Uma conquista e tanto dos jogadores, mas principalmente do técnico Ricardo Gomes, que assumiu o lugar de Renê Simões no meio do campeonato, montou uma equipe que se não é brilhante, pelo menos é competitiva ao extremo e que colocou o time da “estrela solitária” de volta ao lugar de onde nunca deveria ter saído. Agora, é manter o foco, tentar o título e depois reforçar o time para que a Série B nunca mais faça parte da rotina botafoguense. Parabéns torcedor preto e branco. A volta a elite também é uma vitória sua, do grupo de jogadores e de um técnico que apesar das críticas que recebeu (como todos recebem) soube como poucos comandar a equipe numa campanha marcada por altos e baixos, mas que terminou com a alegria do acesso há 3 rodadas do fim. Avante “fogão” !

Sobre o Blog

Aqui você acompanha tudo o que acontece no mundo do futebol. Tudo sobre os clubes, os campeonatos brasileiros e internacionais, os artilheiros e a seleção.

Rua Guadalajara, 403 - Centro | Barreiras-Bahia
© Copyright 2013 RB - Rádio Barreiras | Todos os direitos reservados